Documento de 12 de outubro de 1862

De Sala Virtual Brusque
Ir para navegaçãoIr para pesquisar
  • AGUARDANDO REVISÃO

Directoria da ColoniaBrusque em 12 de Outubro de 186.2. Exmº. e Revmº. 'Snr.

O meu Officio incluso do dia 10 não partie, porque o. portador desanimou a fazer a viagem pelas chuvas, que cahir-ão de novamente- em abundancia e encherão outro vez o rio, que já por doze palmos tinha baixado. As 6 horas desta tarde o rio soubio outro vez e só» faltarão 21/ 2 palmo para chegar a altura da enchente do dia 9.

Pelas 7 horas principiou a vazar muito pouco não fiz estrago nas cazas da sede da Colonia, infelizmente destruio, como é de recear, os ultimos plantações, que a primeira enchente deixou.

Esta manhã já me vierão parte de 00101108, arrostando os peri- gos para comprar suas mantimentos, attormentando-me com pedidos de socorro“ pecuniario, que não lhe posso dar sem ordem expressa de Vª. Exª. Prometi-lhes sim, nova semente para plantar ainde nésta estação.

Tºmo-me a liberdade de submetter à consideração de Va Eªxª seguinte reflexão: Que entre os C'olonos: existem parte e não pequena, que não usão d'economia prudente, e assim vão já no princípio do- mez nas cazas dos negocios, às quais passão authorizaçõe—s sobre o seu ganho futuro nos serviços publicos, para que esses lhes fiem manti- mentos durante o mez. Chegando assim o fim do mez apresentão os negociantes essas authorizações na directoria e recebem o importe, ficando esses mencionados Colonos outro vez sem dinehiro de con-- tado, com que, comprando a vista, obterião talvez mais barato os mes- mos generos.

, Por isso Exmº. Snr.! reflecti com as necessidades urgentes e, continuas desta gente, como segue:

Para de uma vez acabar com os contínuos pretenções destes

Colonos distribuindo a razão, que sempre allagão nas suas inconstanr

—107_. tes, digo, incessantes queixas, que o dinheiro, que recebem na Diretc- toria por seus trabalhos passa nas mãos dos negociantes, a quem já devem e ficando assim sempre sujeitos a continuarem nesta vida de dívidas, embora por elles mesmos e por suas incautelas promovida, julgo que um socorro por meio de ainde mais um pequeno abono a elles podia destruir, pelo menos na marcha natural, toda razão de outros: exigencias: a saber: Quando precisa no fim do mez pagar as authorizações, que passarão os negociantes, Vªª Exª. digne se consig- nar-me 2 Contos ao maximum Rs. 2:500$, para abonar con-tra re- cibos igual quantia de dinheiro a cada um, que importe os seus jor< naes do mez passado aos negociantes, e isso por uma só vez.

Assim elles tem dinheiro de contado nas suas mãos podem comprar a vista, e no fim de cada mez recebem seus jornaes em mão propria e de «contado, podendo comprar como e aonde lhes convem. Se ainde algums incorrigíveis tornassem, fazer novas dividas, com au- thorizações, então toda e toda culpa é positivamente delles.

O tempo me pressa, serei mais extenso no meu proximo Offi- cio que terei a honra de dirigir circunstancialmente á Vª Exª.

Deos Guarde V'3 Exª.

Exmº e Revmº Snr. Conselheiro Vicente da Motta

Digmº Presidente da Provincia de S. Catarina.

O Director da Colonia Barão de 'Schneéburg


Casa de Brusque