Página principal

De Sala Brusque Virtual

Edição feita às 09h32min de 20 de outubro de 2016 por Alicas (disc | contribs)

Acervo Sala Brusque
História dos Bairros

Guarani · Jardim Maluche · São Luiz · Santa Terezinha · Santa Rita · Águas Claras · Azambuja · Bateas · Cedrinho · Centro · Cerâmica Reis · Cristalina · Dom Joaquim · Limeira · Limoeiro · Nova Itália · Paquetá · Planalto · Poço Fundo · Ponta Russa · Primeiro de Maio · Rio Branco · Santa Luzia · São João · São Pedro · Souza Cruz · Steffen · Thomaz Coelho · Volta Grande · Nova Brasília · Zantão

Como pesquisar em
Personalidades

Políticos · Religiosos · Educadores

Brusque 150 anos

Síntese Histórica · Livro · Desfile · Praças · Exposições · Mostras · Igreja Luterana

História do Bairro Santa Terezinha

  • Álisson Sousa Castro

Apesar de a primeira denominação fazer referência ao Rio Limeira, logo, novos referenciais tomariam conta da localidade. Concomitantemente, o nome "Limeira" permaneceu por algum tempo, sendo também citado por alguns documentos até a década de 1940.

Uma nova referência surgira após as conclusões das obras da estrada que ligava Brusque à vizinha cidade de Itajaí, sendo a denominação aos poucos alterada para o novo referencial da comunidade: "Estrada Itajaí". Muito embora ainda fosse denominada Limeira, conforme já exposto, a nova forma especificava a localidade com o traçado desta via, evitando assim, a confusão por parte dos Correios quanto à entrega de correspondências nas proximidades da atual localidade de Limeira.

Com o tempo, a forma "Rua Itajaí" passou a predominar, o que ocorrera até meados da década de 1930, quando a referência passou a ser também a capela de Santa Teresinha. (...)
Clique no título para continuar lendo: História do Bairro Santa Terezinha


18 de outubro:

  • 1991 - Declarado ponto facultativo devido a visita de Sua Santidade o Papa João Paulo II ao Estado de Santa Catarina.

Nasceram neste dia…


Faleceram neste dia…

Outros dias: 16 · 17 · 18 · 19 · 20 | ver todos…

Mutter Jonk ou Margarethe Jonk
Nascida Todt, era natural da Alemanha. Cedo emigrou para o Brasil, cuja cidadania abraçou, prestando juramento, no dia 27 de setembro de 1857, na Freguesia de Santa Tereza de Valença, no Rio de Janeiro. Casou com Ferdinando Jonk, natural de Holstein, Alemanha, em Petrópolis, tendo desse matrimônio nascido 5 filhos, 42 netos, 88 bisnetos e 4 tataranetos.


Ficheiro:Wbar_pink.jpg

Rua das Carreiras, ao lado direito prédio da administração da Colônia Itajahy-Brusque. Acervo FCB/Aurelino de Souza
Ficheiro:Wbar_pink.jpg
link={{{escultura}}}
Visualizações
Ferramentas pessoais
Navegação
Ferramentas