Santa Rita

De Sala Brusque Virtual

  • Álisson Sousa Castro, Historiador.[1]

Inicialmente a localidade ficou conhecida por rua 7 de setembro, depois por Vila Operária. No fatídico domingo de 30 de novembro de 1958 falece aos 13 anos o menino Jayme, filho de Lino Zucco[2], vítima de afogamento em um poço[3] no rio Itajaí-Mirim. Segundo notícia colhida do períodico O Rebate

Três garotos, de 12 a 14 anos [...] foram banhar-se alegremente nas águas do rio, próximo no local denominado Vila Operária. Certamente foram sósinhos, pois sairam de casa após o almoço e não regressaram, e ninguem deu noticias. A noitinha, a cidade foi alarmada com a triste noticia de que o menor Jayme José Zuco, unico filho homem do sr. Lino Zuco tinha sido tragado pelas traisoeiras aguas do rio Itajaí Mirim e os outros dois tinhas sido salvos. O corpo de Jayme José só foi encontrado na quarta-feira, a um quilometro e pouco, rio abaixo, tendo sido enterrado em seguida.[4]

Por conta disso, nasce a preocupação na comunidade para que as crianças tenham ocupado seu tempo e no mesmo ano funda-se a Associação de Assistência Social Sete de Setembro (ASSOBRO).

Após a abertura da escola, outra associação foi criada para a construção de uma igreja na localidade.

Em 1968 era lançada a pedra fundamental da Igreja de Santa Rita. Em 1971 o Prefeito José Germano Shafer sanciona a lei que denomina o bairro Santa Rita[5].

A conclusão da Igreja dera-se quatro anos depois de seu início, em 1972. Dez anos depois, a ASSOBRO vende o morro que havia adquirido para a construção da escola.

Tabela de conteúdo

Educação

Escola Isolada Municipal "Irmã Ludgéria"

A ASSOBRO tinha por objetivo inicial a entrega de uma escola para a comunidade. Para este fim, foi adquirido o morro onde situa-se o atual colégio Osvaldo Reis por 40 acionistas em 21 de fevereiro de 1960. O Pe. João da Cruz Stüpp foi grande incentivador desta ação.

A inauguração da Escola Isolada Municipal "Irmã Ludgera" ocorreu no dia 19 de março de 1960. Em agosto do mesmo ano ela é transformada em Escola Reunida[6] na rua Quintino Bocaiúva, em uma residência de madeira, utilizada para promoções de tardes dançantes[7].

Em 1964 foi iniciada a construção de um prédio de alvenaria, com a área de 10.000m, de propriedade da ASSOBRO. Em 28 de janeiro de 1966 é inaugurado o novo prédio da escola Irmã Ludgéria, homenagem à irmã que juntamente com a Irmã Cunitrudes tomou conta dos serviços de cozinha e lavanderia do Seminário de Azambuja[8].

Estadualização

Ainda enquanto escola municipal, ela recebeu o nome de Grupo Coletor "Osvaldo Reis", em homenagem ao pai do ex-governador Antonio Carlos Konder Reis[9].

O homenageado nasceu em Itajaí em 21 de dezembro de 1891, filho do capitão de navio e comerciante José dos Reis e da filha de imigrantes alemães Anna Olinger dos Reis. Oswaldo dos Reis mudou-se ainda jovem para o Rio de Janeiro onde estudou e habilitou-se a concurso no Ministério da Fazenda, sendo aprovado como guarda aduaneiro e nomeado para a Alfândega de Florianópolis, ocupando posteriormente a fundação de Guarda-Mor. Casou-se em 14 de setembro de 1921 com Elizabeth Konder, em Itajaí. Dentre os filhos do casal destaca-se a figura do político Antônio Carlos Konder Reis. Aposentou-se em 1943 e faleceu no Rio de Janeiro em 11 de abril de 1956[10].

Em 1966 o Prefeito Antônio Heil sanciona a lei que passa a tutela do Grupo Escolar Municipal Coletor Osvaldo Reis ao Governo do Estado:

Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a doar ao Govêrno do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria de Educação e Cultura, o "Grupo Escolar Municipal Coletor Osvaldo Reis", sito à Rua 7 de setembro nesta Cidade de Brusque[11].

Na oportunidade, o prédio escolar, construído em alvenaria, contava "com quatro salas de aula, gabinete para o Diretor, Galpão, Instalações Sanitárias, enfim, satisfazendo as exigências pedagógicas e higiênicas"[12].

Foi formalizada a doação do terreno adquirido pela ASSOBRO em 10 de fevereiro de 1966. A associação doou à Escola um total de 3.893,00m² para a construção da escola[13]. Em 24 de julho de 1975 a ASSOBRO realiza mais uma doação de terreno, agora destinado à ampliação do prédio do Grupo Escolar Osvaldo Reis, com a metragem de 6.107m²[14].

A primeira turma de 5ª série iniciou em 1977, ganhando a escola e denominação "Escola Básica Osvaldo Reis"[15].
Na legenda original lê-se "Em convênio com o Estado, a Prefeitura acaba de construir mais duas salas de aula na Escola Básica Osvaldo Reis, aqui ao lado da Redação deste jornal. A escola é frequentada por grande número de alunos, estando localizada sobre uma colina na rua 7 de setembro. Devido ao crescimento da população escolar do bairro, a Prefeitura já deixou prontos os alicerces para um futuro próximo serem construídas mais duas salas de aula"[16].

Em 1998 foi autorizado o funcionamento do Ensino Médio no período noturno com 2 turmas de 1ª série, passando então a denominar-se Colégio Estadual "Osvaldo Reis"[17]. Após quatro anos o curso de Ensino Médio, através de parecer, teve seu reconhecimento[18].

Finalmente, no ano 2000 a escola recebe a atual denominação: Escola de Educação Básica Osvaldo Reis[19].

C.E.I. Sofia Dubiella[20]

No dia 19 de setembro de 1990 foi fundada a Associação de Desenvolvimento do Bairro Santa Rita (Associação de Moradores), sendo seu primeiro presidente Nelson Cadore. Um dos objetivos da associação era construir uma creche para atender à comunidade. Por meio de muitas reuniões a associação conseguiu um terreno e o material, que fora doado pela Prefeitura Municipal de Brusque.

O terreno doado fica à margem do Rio Itajaí Mirim, na rua Vitório Demarche.

A Associação fez várias promoções para poder pagar a mão de obra. A obra teve início no dia 8 de abril de 1991, na gestão do Prefeito Ciro Marcial Roza e foi inaugurada no dia 3 de março de 1995, na gestão do Prefeito Danilo Moritz.

A Escola ganhou o nome de Escola de Educação Infantil “Sofia Dubiella”, em homenagem a Senhora Sofia Hörner Dubiella, sogra do senhor Hilário Zen, que emprestou o dinheiro para a construção. As atividades tiveram início em parceria com o SESI, atendendo em período parcial a Pré-Escola.

A partir do dia 4 de novembro de 1999, a Prefeitura Municipal de Brusque passou então a ser responsável por esta Unidade Escolar, atendendo crianças de 3 a 6 anos de idade.

A partir do dia 4 de dezembro de 2000, conforme decreto 4623/2000, passou a ser chamada de Centro de Educação Infantil “Sofia Dubiella”.

Esporte

Em 12 de setembro de 1928 era fundado o Catharinense S.C.[21] que após alguns anos construira campo nas imediações do atual Supermercado Barateiro.

A rua 7 de setembro também abrigou vários clubes de bocha [22] como por exemplo a "Liga Brusquense de Boachas "7 de setembro", criada em 15 de fevereiro de 1945 com o objetivo de reunir os clubes Canto do Rio, Sociedade Brusquense, Vila Operária, Ypiranga, 10 de outubro e Laranjeiras e promover entre os mesmos torneios de bocha.

Destes, a S.E. Canto do Rio também sita a rua 7 de setembro, fora fundada em 1 de janeiro de 1947. Ainda na mesma rua, em 12 de setembro de 1946 fora fundada na mesma rua a Tupy E.C.R.

Referências

  1. A partir de informações prestadas pelo senhor Marcos Zimmermann.
  2. Depoimento colhido em 27/09/2012 com dona Tita.
  3. Como os moradores chamam os locais onde havia um "buraco" no rio, a exemplo da denominação da localidade de "Poço Fundo".
  4. O RIO Itajaí Mirim tragou mais uma vida em flor. O Rebate, Brusque, p.1, 6 dez. 1958. Jornal consultado na Casa de Brusque.
  5. Brusque, Lei Nº 492 de 16 de dezembro de 1971.
  6. Decreto Nº 1.125 de 25 de agosto de 1960 apud Histórico da E.E.Básica "Osvaldo Reis".
  7. O prédio era conhecido por ter uma "Gafieira" que não chegava a ser um clube e sim uma alternativa para as pessoas mais humildes podiam frequentarem e praticar as danças de casal, ou danças de salão.
  8. KOCH, Pe. Eloy Dovarlino. Convento SCJ: Contribuição à História da Província e de Brusque (SC) 1903 - 1993. SCJ: Brusque, 1992. p. 67
  9. Decreto nº 7164, de 6 de setembro de 1968. apud Histórico da E.E.Básica "Osvaldo Reis". Arquivo da Escola.
  10. E.E.B. Oswaldo Reis. Biografia do Patrono. 1999.
  11. Lei nº 202, de 8 de fevereiro de 1966. Original arquivado na Escola.
  12. Ofício 04/66 de 10 de fevereiro de 1966. Arquivo da Escola.
  13. Declaração de Doação de Terreno para a Construção de Predio Escolar datada de 10 de fevereiro de 1966. Arquivo da Escola.
  14. Escritura pública, Fls. 130 a 15. Arquivo da escola.
  15. Decreto nº 3.410 de 21 de setembro de 1977 apud Histórico da E.E.Básica "Osvaldo Reis". Arquivo da Escola.
  16. MODERNIZAÇÃO do Ensino. O Município, Brusque, p. 1, 9 dez. 1977. Consultado na Casa de Brusque.
  17. Parecer nº 431 de 1 de dezembro de 1998. Arquivo da Escola.
  18. Parecer nº 195, Resolução nº 112 de 16 de abril de 2002. Decreto nº 4.831, de 24 de maio de 2002. Publicado no Diário Oficial-SC nº 16.914, de 27 de maio de 2002.. Arquivo da escola.
  19. Histórico da E.E.Básica "Osvaldo Reis". Arquivo da Escola.
  20. Informações fornecidas pela Secretaria Municipal de Educação.
  21. O Rebate, Brusque, 14 de setembro de 1936
  22. GEVAERD, Ayres. As sociedades esportivas, recreativas, culturais, beneficentes, de classe e militares de Brusque. In: Álbum do Centenário de Brusque. SAB: Brusque, 1960. p. 200
Ferramentas pessoais