João Detsi

De Sala Brusque Virtual

  • Álisson Sousa Castro, Historiador.

Major João Detsi foi o quarto administrador efetivo da Colônia Itajahy(Brusque).

Segundo Cabral[1] ele "era também uma pessoa ligada aos meios petropolitanos, pois foi, como o Barão de Schnéeburg (sic), professor do Colégio Calógeras, daquela Imperial Cidade".

Pe. Frei Estanislau Schoette (apud Cabral 1958), ao pesquisar no Arquivo Nacional, concluiu que Detsi nasceu na Grécia em 1824, tendo ingressado na carreira das armas. Refugiado político na Hungria, migrou para o Brasil, ingressando no exército e naturalizando-se em 1856, tendo casado em Petrópolis[2].

Sobre o engajamento de Detsi, Cabral [3] expõe as contribuições do militar:

fêz a campanha do Paraguai, durante a qual foi Adjunto da Repartição do Deputado do Quartel Mestre General (1866-1867) e empregado do Almoxarifado dos Hospitais de Corrientes (1866), com o posto de major em comissão. Foi desligado do Exército, em maio de 1868.

Diante de seu engajamento, Cabral conclui que ele era "um homem já com boa fôlha de serviços prestados à nação, quando lhe entregaram a Direção da Colônia Brusque"[4].

Detzi também saiu da colônia enfrentando acusações, como as dirigidas a Cottle e von Klitzing, instalando-se, inclusive, um inquérito policial contra ele[5]. Porém, Cabral ao tomar conhecimento de que ele exercera o cargo de Comandante do Presídio de Santa Bárbara em 1878, conclui que "certamente não poderia ter chegado [ao cargo] se não tivesse conseguido justificar-se plenamente naquela acusação que lhe fôra feita". Ele faleceu em 17 de março de 1881.


Precedido por

Capitão Firmino José Correia
09/12/1869 - 07/1870
Administrador da Colônia

Major João Detsi
1870 - 05/11/1871
Sucedido por

Luís Betim Paes Leme
02/03/1872 - 01/12/1875

Referências

  1. CABRAL, Oswaldo Rodrigues. Brusque: Subsídios para a história de uma colonia nos tempos do Império. Brusque: Sociedade Amigos de Brusque, 1958. p. 141.
  2. Ibid.
  3. Ibid.
  4. Ibid.
  5. Ibid.
Ferramentas pessoais