Jardim Maluche

De Sala Brusque Virtual

Álisson Sousa Castro, Historiador.

O bairro Jardim Maluche foi criado pela lei nº 2042 de 23 de novembro de 1995 que estabelece o Plano Diretor do Bairro Jardim Maluche, fixando os limites "ao norte, com o Rio Itajaí-Mirim; ao sul, com fundos do lado direito da Avenida Dom Joaquim e das Ruas Germano Furbringer e Maximiliano Furbringer; ao leste, com a Rua Gerônimo Coelho e Rio Itajaí-Mirim, e ao oeste, com o Rio Itajaí-Mirim"[1].

Tabela de conteúdo

Primórdios

Vindo da Alemanha, Augusto Maluche casou-se com Maria Werner, filha do pioneiro Pedro José Werner. Desde, vieram as terras do atual Jardim Maluche, herdadas pelo filho de Augusto, Antônio Maluche, e por sua vez, Bruno, Winiton, Oscar e Laura Maluche, emprestando a família seu nome ao bairro[2].

Mais tarde a região foi loteada sob a denominação de Loteamento Jardim Maluche, permanecendo assim até 1988, quando o Prefeito José Celso Bonatelli sancionou a lei que fixa os limites do bairro "Jardim Maluche" e "Furbringer" ao sul com fundos das Avenidas Dom Joaquim e Germano Furbringer; ao norte com o Rio Itajaí-Mirim; ao Leste com a rua Gerônimo Coelho e a Oeste com as ruas Reinoldo Kuchembecker e a rua projetada que dá acesso a propriedade de Heinz Furbringer e com a Rio Itajaí-Mirim[3].

Em 1995 o Prefeito Danilo Moritz sanciona a lei que estabelece o Plano Diretor do bairro[4], fixados os seguintes limites para o bairro: ao norte, com o Rio Itajaí-Mirim; ao sul, com fundos do lado direito da Avenida Dom Joaquim e das Ruas Germano Furbringer e Maximiliano Furbringer; ao leste, com a Rua Gerônimo Coelho e Rio Itajaí-Mirim, e ao oeste, com o Rio Itajaí-Mirim.

Sobre o planejamento do bairro, MALUCHE apud ANDRADE (Ibid.) explica que

A indústria automobilística surgiu no Brasil nos anos 50, com a fábrica da Volkswagen [...] Eles (os irmãos Maluche) foram buscar subsídios para a fazenda. Lá viram que os bairros próximos da montadora foram desenvolvidos já prevendo áreas verdes, de jardins, praças e ruas com até 30 metros de largura

Com isto, foi encomendado ao engenheiro Wladislau Rodacki o projeto do loteamento segundo aqueles padrões, que na época eram demasiadamente avançados.

Educação

C.E.I. Hilda Anna Eccel

No dia dezoito de fevereiro do ano de dois mil e oito, foi inaugurado o Centro de Educação Infantil Hilda Anna Eccel, destinado a atender crianças de 06 meses a 04 anos de idade. Antes da abertura oficializada do atual CEI, nesta casa funcionava o Centro Educacional Mundo Infantil[5], tendo como proprietários Anirio Natal Fugazza e sua esposa Maria Bernadete Fugazza.

Hilda Anna Eccel nasceu em 2 de outubro de 1922 em São Martinho, mas mudou-se ainda criança para Vidal Ramos. Era a primogênita da família Doerner, tendo mais cinco irmãos. Aos 23 anos casou-se com Modesto Eccel e veio residir em Brusque. Ajudava no sustento da casa, trabalhando como lavadeira de roupas para famílias ricas da cidade. Por volta dos anos 60, já com quatro filhos começou a trabalhar no posto de saúde, foi uma das primeiras funcionárias; sendo que seu trabalho consistia em preparar mamadeiras.

Além da sua jornada de trabalho no posto, Hilda Anna também cuidava da casa, da criação de porcos e vacas, e ainda de seus seis filhos. Nesse período, seu marido por ser caminhoneiro, ausentava-se por até três meses, mas apesar de o pouco tempo, quando encontrava-se em casa cuidava das plantas e do seu quintal, sempre com frutas fresquinhas.

As celebrações de Páscoa e Natal eram um evento muito especial para a família, pois a casa precisava estar limpa, e Hilda Anna dedicava-se a preparar os mais variados tipos de doces amêndoa, puxa-puxa, cucas e pratos especiais. Sempre foi uma católica fervorosa, ajudando muito nas festas, que angariava fundos para a construção da Capela do Maluche, e também nas festas juninas da Escola Dom João Becker.

Demonstrava-se uma pessoa muito calma, e prestativa, ajudando sempre ao próximo. Sua casa era sempre uma parada especial para os parentes que moravam fora de Brusque, as visitas não faltavam. No final da vida, já doente, ficou mais reclusa e faleceu em 17 novembro de 1997, deixando com certeza muita saudade.

A homenagem a Hilda Anna Eccel, mãe do Prefeito Paulo Roberto Eccel, deu-se pelo exemplar trabalho desenvolvido por ela, em prol da comunidade do Jardim Maluche.

Em 16 de abril de 2012 a oferta de educação infantil no bairro é ampliada em 120 novas vagas com a inauguração do CEI Hilda Anna Eccel II.

Referências

  1. Brusque. Lei nº 2.042 de 23 nov. 1995. Estabelece o Plano Diretor do Bairro Jardim Maluche. Disponível em: <https://www.leismunicipais.com.br/a/sc/b/brusque/lei-ordinaria/1995/205/2042/lei-ordinaria-n-2042-1995-estabelece-o-plano-diretor-do-bairro-jardim-maluche?q=maluche>. Acesso em: 23 nov. 2015.
  2. ANDRADE, Thiago. Bairro Jardim Maluche. In: O Município, Brusque, 8 de julho de 2010. p. 17
  3. Brusque, Lei Nº 1391 de 10 de fevereiro de 1988. (ACRESCENTA DISPOSITIVOS À LEI Nº 1268/86).
  4. Brusque, Lei Nº 2042/1995 de 23 de novembro de 1995
  5. Brusque. Municipalização de escola no Maluche abre 60 novas vagas na Educação Infantil pública. Disponível em <http://www.brusque.sc.gov.br/web/agenda_evento.php?noticia=1459:Municipalizacao_de_escola_no_Maluche_abre_60_novas_vagas_na_Educacao_Infantil_publica>, acesso em 26/06/2012.
Ferramentas pessoais