Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil

De Sala Brusque Virtual

  • Pastor Cláudio Schefer / Marlus Niebuhr [1]

Histórico apresentado na cerimônia que marcou o início das comemorações dos 150 anos, realizado no Centro Evangélico em 14 de novembro de 2012.[2]

Escola dominical em 1952. Acervo FCB/Fundo IECLB/Nair Sartoti Vieira.
Esta bela história inicia-se com a chegada dos imigrantes pioneiros, em 4 de agosto de 1860. Após a longa travessia do oceano, aportaram em Desterro, depois partiram para a Vila Itajahy, e seguiram, subindo o rio, à colônia "Itajahy-Brusque".

A semente evangélica de confissão luterana foi plantada por esses imigrantes. Sua fé e determinação possibilitaram o crescimento e florescimento desta bela comunidade. Esses pioneiros eram oriundos da Alemanha, de Schleswig-Holstein, Birkenfeld (Oldenburg) e Baden, norte da Alemanha. Assim, homenageamos as famílias pioneiras de: Augusto Hoefelmann, Frederico Guilherme Neuhaus, Frederico Orthmann, Daniel Walther e Luiz Richter, todos casados e com filhos.

Casa pastoral. Acervo FCB/Fundo IECLB
Na bucólica região de Bateas foi construída a primeira casa de oração, sendo o serviço religioso praticado por colonos, que traziam em sua bagagem: a Bíblia, Hinário e o Catecismo Menor. Os serviços religiosos de batizar, casar, e serem confirmados eram realizados pelo Pastor Oswaldo Hesse, que residia em Blumenau.

Com o número de fiéis crescendo, com a chegada de novos imigrantes, era necessária a presença contínua de um pastor na localidade. Em l7 de abril de 1863 foi aprovada a primeira "Ordem da Comunidade Evangélica de Brusque", com a presença do Pastor Hesse, que fazia diligentemente visitas periódicas à comunidade a cada 3 meses.

Depois de muitos pedidos, para alívio e alegria dos fiéis, chegou ao mês de fevereiro de 1865, o Pastor Johann Anton Heinrich Sandreczki, nosso 1º Pastor. Seu pai era de descendência polaca, e nascera na Baviera, e desde muito jovem Sandreczki, teve contato com os ofícios religiosos, sendo ordenado pastor em Würtenberg no ano de 1864.

O primeiro matrimônio realizado pelo Pastor Sandreczki foi de Johann W. Wandrey e Maria Charlota Johanna Joenk, em 1º de novembro de 1865. A comunidade reuniu-se com o Pastor no dia 25 de novembro de 1865, e aprovou a nova "Ordem da Comunidade", e com determinação iniciou o projeto de construção de um templo.

No relatório pastoral foi acentuada a necessidade de ter uma Escola Evangélica, pois os filhos dos imigrantes não poderiam ficar sem o aprendizado da escrita e da leitura da palavra, que é um dos pilares fundamentais de nossa fé. Pastor Sandreczki empenhou-se e no dia 20 de Abril de 1872 fundou a Deutsche Evangelische Schule (Escola Evangélica Alemã), que, inicialmente, funcionava em uma sala anexa à sua casa. Em 1873, a Escola era frequentada por 53 crianças. Mais tarde, em 1878, o 1º prédio da Escola foi concluído.

Tabela de conteúdo

Da singela casa de oração à edificação do templo

No bairro da Bateas a comunidade evangélica de confissão luterana se reunia em uma pequena casa primitiva coberta por folhas de palmitos, paredes de barro, sem assoalho e sem janelas. Os cultos eram celebrados quando das visitas do Pastor Hesse.

Com a chegada do Pastor Sandreczki, este tratou de requerer um lote de terra do Governo Imperial, no ano de 1866, para construir o templo e a casa paroquial na sede da colônia. A construção desse templo, uma pequena capela foi iniciada em 1869, e inaugurada em 1872.

Para a construção do primeiro templo, a comunidade recebeu uma pequena verba do Governo Imperial. O principal ornamento do singelo altar dessa capela era uma cópia do quadro "A descida da Cruz", do famoso artista alemão, Peter Paul Rubens, doado pela Rainha da Prússia, sua majestade Vitória Adelaide Maria Luísa, esposa de Frederico III, imperador da Alemanha e rei da Prússia, que ainda hoje decora nossa casa de oração. A obra original se encontra na Catedral de Antuérpia, na Bélgica.

Com a transferência do Pastor Sandreczki a Blumenau, no ano de 1880, a comunidade evangélica de confissão luterana de Brusque ficou sem pastor residente. Durante 10 anos a comunidade evangélica luterana fora atendida pelo Pastor Sandrezcki, que vinha mensalmente de Blumenau a Brusque. Depois de longa espera, finalmente a comunidade recebeu o seu segundo Pastor residente, P. Julius von Czecus, no dia 25 de maio de 1890, o qual permaneceu em Brusque até fevereiro de 1896.

Nesse período foi construída e inaugurada a bela Igreja no topo da colina, centro da cidade, a qual conhecemos hoje. O lançamento da pedra fundamental foi em 3 de maio de 1894, e sua inauguração se deu no dia 6 de janeiro de 1895.

Desde a sua fundação em 1863, até o período sucessivo à Segunda Guerra Mundial, a comunidade evangélica luterana de Brusque era uma filial da Igreja Evangélica de Berlin–Alemanha.

Somente com a união das centenas de comunidades evangélicas luteranas espalhadas no Brasil, especialmente no sul, com o surgimento dos primeiros sínodos, que se uniram numa federação sinodal em 1949, que no ano de 1968 se transformou na hoje conhecida IECLB (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil), a comunidade evangélica luterana de Brusque deixa de ser uma filial da Igreja na Alemanha e passa a ser uma das milhares de comunidades que integram a IECLB atualmente.


Destacamos cronologicamente alguns momentos que foram marcantes na Comunidade Luterana de Brusque:
  • 1872 – Fundação da Deutsche Evangelische Schule (Escola Evangélica Alemã)
  • 1894 – Lançamento da Pedra Fundamental da Igreja atual.
  • 1895 – Inauguração da Igreja atual.
  • 1903 – Início do Coral Luterano sob a regência do Pastor Lange.
  • 1907 – Fundação da "Sociedade Evangélica Caritativa", atual OASE: DAMAS DE CARIDADE
  • – Aprovação dos novos regulamentos da Comunidade.
  • 1911 – Aquisição do relógio da Igreja, adquirido na Alemanha.
  • 1928 – Lançamento da pedra fundamental do antigo Centro Evangélico.
  • Maio de 1930 – Inauguração do antigo Centro Evangélico.
  • 1932 – Aprovação do regulamento do cemitério luterano do Centro.
  • 1933 – Mudança da data da "Festa de Maio" para o 3º Domingo de Maio (80 anos em 2013).
  • 1936 – Início do Coro de Metais (trombones) com participação principalmente das famílias Krieger e Rau.
  • 1938 – Inauguração da antiga maternidade evangélica.
  • 1942 – A Igreja foi renovada com a ampliação das laterais e do altar, sob os auspícios do Cônsul Carlos Renaux.
  • 1952 – Início do Grupo de Jovens, após a 2ª Guerra Mundial.
  • 1956 – Início do "Hora Evangélica" transmitida pela rádio Araguaia, numa iniciativa do Pr. Dr. Lindolfo Weingaertner
  • 1960 – Inauguração do novo órgão de tubos da Igreja, campanha liderada pelo Maestro Aldo Krieger.
  • 1963 – Inauguração da nova Maternidade e Hospital Evangélico.
  • 1967 – Fundação da OASE – Grupo Esperança (para mulheres que não entendiam o alemão)
  • 1971 – Inauguração do Atual Centro Evangélico Luterano.
  • 1988 – Inauguração da Capela Mortuária Ecumênica do Centro.
  • 1988 – A Paróquia Evangélica Luterana de Brusque sedia o 16º Concílio Nacional da IECLB.
  • 1993 – Fundação da Legião Evangélica Luterana de Brusque (atividade voltada aos homens da comunidade), numa iniciativa do Pr. Anildo Wilbert.
  • 1989 – Início dos encontros dos idosos uma vez ao mês, sob a liderança da Sra. Liane Hohe.
  • 1998 – Início das atividades do "Reencontro de Casais", programa nacional da IECLB voltado para o matrimônio e família, numa iniciativa do casal Pr. Claudio e Darli Schefer.
  • 2004 – Aprovação dos novos estatutos da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Brusque – Paróquia Bom Pastor e do novo regulamento do Cemitério Luterano do Centro.


Destacamos que ao longo de um século e meio a cidade de Brusque cresceu significativamente, de sorte que ao longo desses últimos 60 anos, com o crescimento da população nos diversos bairros e na região, surgiram mais cinco comunidades nos bairros brusquenses: 1) Dom Joaquim 2) Santa Luzia 3)Paquetá 4) Bateias 5) Santa Terezinha. Nos municípios vizinhos foram fundadas quatro comunidades: Guabiruba – 1) Holstein, 2) Lorena, mais o Ponto de Pregação no Sterntal; Nova Trento: 1) Claraíba.

Recentemente foi iniciada uma nova comunidade evangélica de confissão luterana na cidade de São João Batista, sob a responsabilidade da paróquia luterana brusquense: Unidos em Cristo (Paquetá).

É digno de ser lembrado neste memorável encontro, a dedicação que pastores de Brusque dispensaram ao longo um século à comunidade evangélica de confissão luterana de Itajaí, que recebeu serviços pastorais e eclesiásticos pelos pastores e comunidade de Brusque, de 1870 até o ano de 1970, quando a comunidade de Itajaí requereu a sua emancipação, passando a receber o atendimento pastoral do pastor Eugen Baltzer, primeiro pastor evangélico luterano residente em Itajaí.

Pastores, Presidentes da Comunidade e colaboradores

Ao longo de 150 anos a comunidade foi servida por 24 pastores (destes os primeiros 13 pastores, com a exceção do P.Lindolfo Weingaertner, eram todos estrangeiros [alemães] ) aqui residentes que passamos a mencionar:

Pr. Johann Anton Sandreczki, Pr. Johannes Julius V. Czecus, Pr. Wilhelm Lange, Pr. Gerold Hobus, Pr. Eberhard Neumann, Pr. Georg Ratsch, Pr. Friedrich Richter, Pr. Enders, Pr. Ferdinand Graetsch, Pr. Justus Grassmann, Pr. Dr. Lindolfo Weingärtner, Pr. Roberto Westendorf, Pr. Paul Kroehn, Pr. Adolf Prinz. Pastores Brasileiros: Pr. Werner Brunken, Pr.Valmor Weingärtner, Pr. Manfredo Siegle, Pr. David Danker, Pr. Anildo Wilbert e Pr. Roland Brüggemann, Pr. Renato Creutzberg, Pr. Gilson Hoepfner.

Atualmente, a Paróquia BOM PASTOR, composta pela comunidade do centro e o ponto de pregação na Rua Nova Trento, é atendida pelos pastores Edélcio Tônio Tetzner e Claudio Siegfried Schefer.

Filhos da Comunidade que foram ordenados para o ministério pastoral, após formação na Escola Superior de Teologia em São Leopoldo/RS: Pr. Gustavo Krieger, Pr. Werner Hoefelmann, Pr.Mário Luchini, P.Brenno Willrich, (do Centro) e Pra. Eliane Wegner Binsfeld e Daniel Kreidlow (do Paquetá), Beatriz Regina Haacke (da Lorena).

Pela FATEV de Curitiba/PR, concluiu seus estudos teológicos recebendo o grau de Bacharel em Teologia, o teólogo Nathan Krieger (do Centro), mas não exerce o pastorado. Alguns iniciaram seus estudos teológicos porém não concluíram sua formação: Norberto Niebuhr, Oswaldo Orleans Jr., Walmir Wagner e Nilo Hoeffelmann (do Centro).

Atualmente está concluindo seus estudos teológicos na EST (Escola Superior de Teologia) o Sr. Danilo Kammers (da Bateias).

O período de permanência dos pastores em nossa comunidade variou muito ao longo desses 150 anos, alguns permaneceram mais, outros menos. Destacamos que o período mais longo de atividade pastoral na nossa comunidade é de 16 anos consecutivos, que ainda está em andamento, exercido pelo Pr. Claudio S. Schefer.

Também queremos destacar com gratidão a atuação da nossa liderança leiga, à frente de nosso presbitério, que passamos a mencionar:

De 1863 a 1927 os pastores exerciam o cargo de presidente da comunidade.

P.Julius von Czecus, P.Wilhelm Lange, P.Geroldo Hobus, P.Eberhard Neumann e P.Georg Ratsch.

A partir de 1927, o Pastor deixou de ser o presidente, permanecendo membro nato da Diretoria e Presbitério. Presidentes da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Brusque, nesta nova modalidade, os seguintes presbíteros:

Walter Bueckmann (1927 – 1939), Luiz Strecker (1940 – 1970).

Colégio Alberto Tôrres em 1941. Acervo FCB/Fundo IECLB.
De 1971 a 1984 a diretoria da Comunidade do Centro era simultaneamente a diretoria da antiga

Paróquia, sendo acrescentados três vogais. Presidentes da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Brusque, nesta nova modalidade, os seguintes presbíteros: Alfredo Koehler (1971 – 1976), Bruno Joenk (1977 – 1984).

A partir do ano de 1985, a comunidade elegeu sua diretoria independente da diretoria da antiga paróquia. Presidentes da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana de Brusque, independente da diretoria da antiga paróquia, os seguintes presbíteros:

Dr.Germano Hoffmann (1985 – 1988), Valter Stoltenberg (1989 – 1992), Otto Kuchenbecher (1993-1994), Sérgio Kuchenbecker (1994 – 1996).

No ano de 1997, a antiga paróquia distribui suas nove comunidades e pontos de pregação em três pastorados: 1) Pastorado do Centro (Centro e pontos de pregação na Rua Nova Trento e Escola Estadual João XXIII); Pastorado da Bateias (Bateias, Santa Terezinha, Holstein, Lorena e ponto de pregação no Sterntal); Pastorado do Paquetá (Paquetá, Dom Joaquim, Santa Luzia e Claraíba).

Presidentes da Comunidade do Centro, nessa nova distribuição da antiga paróquia, os seguintes presbíteros:

Sérgio Kuchenbecker (1997 – 1999), Nívio Imhoff (1999 – 2000), Rigon Gohr (2001 – 2004).

No ano de 2004, a antiga paróquia foi divida em três novas paróquias, e a paróquia do Centro passa a ser denominada PARÓQUIA BOM PASTOR. A partir desse ano as três paróquias, o Colégio Cônsul Carlos Renaux e a Maternidade e Hospital Evangélico formam a União Paroquial, que passa a ser denominada CELBRUS-UP (Comunidade Evangélica Luterana de Brusque – União Paroquial).

Nessa nova organização a Paróquia Bom Pastor teve como presidentes os seguintes presbíteros: Guilherme Marchewski (2005 – 2006), Altair Holz (2007 – 2008) e, atualmente, Norberto Fuchs (2009 – 2012).

Com todas as mudanças por que passou nossa igreja nesses últimos 150 anos, percebe-se quão verdadeira é a expressão de Lutero: “Ecclesia reformata, semper reformanda est.” (Igreja reformada, sempre em reforma está.)

Paralelo aos 150 anos da presença evangélica luterana em Brusque, a comunidade também celebra os 80 anos da "Festa de Maio" realizados ininterruptamente no terceiro domingo de Maio desde 1933. Cuja origem, demanda mais pesquisas.

A Comissão Organizadora das comemorações do Sesquicentenário da Comunidade Evangélica Luterana decidiu comemorar os 80 anos da "Festa de Maio", partindo da decisão da comunidade, tomada em 1933, ao fixar a data da referida festa para o 3º domingo de Maio, um domingo depois do "dia das mães".

Há muitas outras datas importantes que marcam os 150 anos de história, que deverão ser lembradas e comemoradas. Prestamos aqui nossa singela homenagem, aos homens e mulheres de fé, que ergueram nossa comunidade com ações e orações ao longo desses anos, dedicando seu tempo em prol da comunidade para a honra e glória de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Para saber mais

Referências

  1. Anexo do livro "Brusque 150 anos: Tecendo uma História de Coragem", segunda edição revisada e ampliada. Organizado por Marlus Niebuhr. No prelo.
  2. 1. O presente texto foi alicerçado nas seguintes fontes: a)Documentos da Comunidade Luterana de Brusque. b) Site da Igreja Evangélica de Confissão Luterana de Brusque - <http://www.ieclbrus.com.br/novo/historia.php>. c) BRUNKEN, Pastor Werner. Histórico da Comunidade Evangélica de Brusque – hoje, Paróquia Evangélica Luterana de Brusque. IN: Notícias de "Vicente-Só", Brusque ontem e hoje. Blumenau: "Casa Dr. Blumenau/SAB. Ano II, outubro, novembro e dezembro - Nº 08. 1978, p. 91 a 95 (consultar os próximos números da revista).
Ferramentas pessoais