Frederico Guilherme Niebuhr

De Sala Brusque Virtual

  • Marlus Niebuhr, Historiador.
Frederico Guilherme Niebuhr
Acervo SAB.
Frederico Guilherme Niebuhr, foi ativo cidadão brusquense. Nasceu em nossa cidade no dia 13 de agosto de 1880. Filho de Klaus Benedict Niebuhr, natural de Bovenau (Holstein) – Alemanha, e Anna Catharina Johanna Walther, natural de Solingen (Prússia), filha de Daniel Walther, um dos dez pioneiros chegados na primeira leva de povoação de nossa cidade.

Do casamento com Joana Maria Bruns, nasceram 10 filhos: Guilherme, Ricardo, Paula, Irene, Talia, Hilda, Olga, Evelina, Fernando e Adolfo. Nas terras de herança de Joana Maria, em 1922 abriu uma via denominada hoje “Rua do Centenário”. O ilustre pesquisador da história, Ayres Gevard, casou-se com Evelina Niebuhr, e registrou um perfil de Frederico Guilherme Niebuhr, do qual utilizamos e reproduzimos aqui as seguintes informações:

Cedo, auxiliou seus pais na lavoura, dedicando-se a seguir à profissão de ferreiro, na qual iria tornar-se verdadeiro mestre. Sem os recursos financeiros para produção em regular escala de instrumentos utilizados na lavoura e em trabalhos domésticos, fabricava arados, grampos, foices, machados, pás, etc. A execução era manual em cuja arte conduziu diversos aprendizes, mais tarde instalados por conta própria. Junto à oficina de ferraria montou outra, de carpintaria, especializando-se na montagem de carros de mola, carroças e carrinhos [...] em 1916 adquiriu um automóvel, um dos três existentes na então vila de Brusque[1].

Empreendedor logo inaugurou uma linha de transporte entre Brusque e Florianópolis, em 1922, com automóvel da marca Benz. Atuou também na torrefação e moagem de café, possuindo oficinas, comércio e casa residencial, que foram demolidas, juntamente com o casarão de Carlos Renaux, para a construção da atual praça Barão de Schneeburg, no centro da cidade.

Atuou ativamente da Sociedade Esportiva Bandeirante; foi agraciado como “Rei do Tiro”, em 1918 e 1919, do “Schützenverein” (Clube de Caça e Tiro Araújo Brusque).

Envolveu-se na política como membro da Aliança Liberal, sendo eleito para a Câmara de Vereadores, em 1936. Na ocasião, possuía 56 anos, atingido por enfermidade, veio a falecer. O fato foi noticiado no Jornal O Progresso:

Brusque, 05 de dezembro de 1936.

Frederico Guilherme Niebuhr

A cidade recebeu dia 2 á tarde a infausta noticia do falecimento de nosso conterrâneo Guilherme Niebuhr. Comerciante e industrial em nossa praça e vereador á Câmara Municipal.

A noticia causou consternação geral pois era já conhecida de todos as melhoras de saúde que o falecido gozou na última semana. Geralmente estimado devido a sua lhaneza de trato, e as suas qualidades de extremado chefe de família e dedicado as sociedades locais a sua morte foi bastante sentida[...] A Camara Municipal suspendeu seus trabalhos em homenagem ao vereador falecido e o Sr. Prefeito Municipal baixou resolução suspendendo o expediente por vinte e quatro horas. [...] O Sr. Egon Tietzmann recebeu o seguinte telegrama:

Fpolis – Peço representar-me homenagem forem prestadas nosso valoroso companheiro apresentando pezares sua família. – Nereu Ramos – Governador.

Referências

  1. GEVAERD, Ayres. Frederico Guilherme Niebuhr. Notícias de “Vicente-Só” – Brusque ontem e hoje. Edição da Sociedade Amigos de Brusque, ano IV, outubro, novembro e dezembro, nº 16, 1980.p.90.
Ferramentas pessoais